Entrevista com Paulo Fuchs, da MVB Tênis – A Formação através do Tênis

MVB tênis é uma empresa que atua no esporte desde 1996 através do Marcos Vinicius Barbosa (Bocão), ex-tenista de nível internacional que atualmente trabalha com o treinamento profissional de tênis. Em 2013 a MVB abriu sua própria escola e espaço de treinamento em Balneário Camboriú – SC, sede esta que conta com uma equipe profissional composta por treinadores, médicos, fisioterapeutas, nutricionistas e psicólogos. Nós entrevistamos o Paulo Fuchs, que coordena o espaço para nos falar um pouco mais sobre a história da MVB e também conversar sobre tênis.

Olá Paulo, obrigado por conceder esta entrevista. Conte-nos como a MVB Tênis começou para sabermos mais sobre a história de vocês.

Olá, obrigado vocês. A sigla MVB deriva de Marcos Vinicius Barbosa, que é o Bocão, para os íntimos. Bocão foi tenista juvenil na geração anterior ao Guga, desde pequeno ele treinava e chegou até a morar com o Larri Passos, treinador renomado de jogadores como Gustavo Kuerten (Guga), Tamira Paszek, Daniela Hantuchova, Tiago Fernandes, entre outros . Chegou a disputar a semifinal de Wimbledon na categoria juvenil e, na sua transição paro o tênis profissional, sofreu uma lesão no pulso e não pôde continuar a carreira no tênis enquanto atleta.
Após a lesão, ele chegou a trabalhar como técnico no centro de treinamento do Larri, foi aí que se desenvolveu sua vontade de ensinar tênis e de montar sua própria academia. Durante este período, teve a oportunidade de treinar vários atletas de ponta como André Sá, Ricardo Mello e Marcos Daniel. Na verdade, eu o conheci nessa época, quando ele acompanhava os atletas nos torneios e eu atuava como árbitro, acabamos desenvolvendo uma amizade neste período
Há aproximadamente 3 anos foi inaugurada a MVB Tênis em Balneário Camboriú. Com o centro de treinamento aberto pudemos dar continuidade ao trabalho, dando sequência ao projeto de treinamento para competições.
 

A MVB iniciou a parceria com a Tênis+ no final do ano passado. Como você vê esta parceria?

Começamos a parceria com a Tênis+ no final de 2016, e percebemos que não só as crianças, mas os pais também começaram a se envolver e gostaram muito do desenvolvimento das aulas. Antes de abrir a MVB, nós não tínhamos uma escola, apenas aulas. Mas queríamos realmente uma escola, com metodologia, plano de ensino e desenvolvimento, e foi isso o que conseguimos com a Tênis+. Alguns alunos que iam sair da nossa academia, acabaram voltando atrás quando viram que a metodologia que estávamos usando era a da Tênis+. Eles realmente gostaram e sentiram resultados nas aulas.
Uma coisa que nós acreditamos muito é no tênis como formação, para todas as idades. Pensamos que até os professores têm que estudar e se aprimorar sempre. Pois uma realidade bem concreta aqui na MVB é, por exemplo, alunos nossos conseguirem bolsas integrais em universidades americanas por causa do tênis. Acompanhamos a formação deles desde pequenos para alcançarem esses resultados.
Nós estudamos o que outras escolas ofereciam, mas vimos que, para alcançarmos os resultados que queríamos, a metodologia da Tênis+ era a melhor. A parte pedagógica do que vocês oferecem é muito boa e a gente consegue resultados que se estendem a longo prazo, não só uma resposta rápida com número de alunos. E vou falar que o feedback está sendo muito bom, tanto dos alunos quanto dos professores. No dia da inauguração tínhamos 27 alunos, agora temos quase 40.

 

“No dia da Inauguração tínhamos 27 alunos, agora temos quase 40.”

(Paulo Fuchs)

 

Vocês trabalham com o ensino de jovens a partir de 4 anos. Na sua opinião, qual a importância do tênis na formação das crianças? E também, muitas pessoas veem o tênis como um esporte elitizado. Como a MVB enxerga esse cenário?

Bem, todo esporte traz benefícios na formação das crianças e das pessoas que praticam em geral. Porém, nós acreditamos que o tênis seja um dos esportes mais completos nesse quesito. Não só por conseguirmos que alguns de nossos alunos saiam do país para estudar em universidades renomadas, mas também, porque esse esporte te ensina muitas coisas úteis o tempo todo. Ele ensina, por exemplo, o pensamento rápido e a concentração durante uma troca de bola, a honestidade, pois no início nós arbitramos nossas próprias partidas, o companheirismo nas viagens de torneios, nos ensina a lidar com perdas e nos motiva a melhorarmos o tempo todo, coisas que precisamos em todas as profissões. Nós já vimos muitas mudanças nas crianças que treinam com a gente quando comparamos antes e depois delas começarem a praticar tênis.

Quanto à outra questão, eu não acredito que o tênis em sí seja elitizado. O que acontece é que os materiais para o tênis são muito caros. As raquetes custam caro, além das cordas que precisam ser trocadas muitas vezes, pra quem treina muito, e do  tênis apropriado que também custa caro, entre outras coisas.
O custo das aulas em si não é o problema, ao meu ver. Até porque quase toda escola tem algum projeto social. Aqui na MVB nós temos parcerias com a Fundação Municipal de Esportes. No ano passado participamos de dois projetos sociais. Em um deles disponibilizamos dois horários na segunda, dois na quarta e mais dois na sexta-feira para crianças de até 10 anos de escolas públicas terem aulas de graça. Nós também damos aulas, em parceria com a prefeitura e outras instituições, para cadeirantes. Um dos nossos alunos chegou a jogar a Copa Guga ano passado. Também temos bolsistas, e a Tênis+ inclusive apoia este tipo de iniciativa, o que é ótimo, pois o tênis é um esporte que incentiva e ensina muito a todos que o praticam, não importa de onde eles venham. Nós passamos isso para os paise para os alunos, porque realmente acreditamos que o tênis é um esporte que pode transformar e tornar as pessoas melhores. [/vc_column_text]

 

“(…) o tênis é um esporte que incentiva e ensina muito a todos que o praticam, não importa de onde eles venham. (…) acreditamos que o tênis é um esporte que pode transformar e tornar as pessoas melhores.”

(Paulo Fuchs)

 

Como a MVB atua no cenário nacional do tênis? Quais são as metas para 2017?

Nós temos uma equipe de treinamento profissional juvenil, que compete e joga torneios internacionais. Alguns atletas que treinam sempre com a gente são o Bruno Santana, o Eduardo Dischinger e o Daniel Dutra Silva, que inclusive estão viajando nesse momento pela Europa, jogando diversos torneios e correndo atrás dos pontos deles por lá. Hoje também temos uma molecada que está a caminho de Ponta Grossa para participar de uma seletiva, e temos outro grupo que participa mais de torneios estaduais.
O que a gente espera para 2017 é realmente investir mais na parceria com a Tênis+ para vermos mais crianças jogando e realmente se desenvolvendo, pois aqui na MVB priorizamos as crianças, pois acreditamos que através delas dá para conseguir todo o resto. O material humano que nós possuímos só é possível repor através das crianças e, nessa questão, o foco principal não é tanto em transformar nossas crianças em tenistas profissionais, mas sim em ajudar na formação da criança através do tênis. 

Posted in Tênis+ em Destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *